A Renault confirmou que irá limitar a velocidade máxima dos seus novos carros em 180 km/h a partir de 2022, de forma eletrônica. A mudança será feita com o objetivo de diminuir o número de acidentes de trânsito. A decisão atinge tanto os próximos modelos da montadora francesa quanto os da romena Dacia, marca que pertence ao grupo.

A revista alemã Spiegel foi a primeira a relatar a decisão da Renault. “Limite de velocidade não é o único remédio, mas vale a pena se você puder salvar até mesmo uma vida humana”, disse Luca de Meo, CEO do grupo, em uma reunião com acionistas na última semana.

Para impor a velocidade máxima nos veículos, a montadora francesa irá introduzir um sistema novo, chamado “Safety Coach”, que ajustará o limite de aceleração levando em consideração diferentes aspectos, como a estrada e o clima. A ferramenta deve estrear pela primeira vez na versão de produção do Renault Mégane eVision Concept, que tem previsão para chegar ainda em 2021.

A decisão da Renault segue a mesma iniciativa tomada pela Volvo no ano passado, que também limitou a velocidade de seus carros saídos da fábrica em 180 km/h. A medida gerou críticas, mas a montadora sueca ignorou os comentários e disse em comunicado oficial que “se a ação pode salvar vidas, a perda de clientes não será um problema”.

 

Na Europa, o limite de velocidade da maioria das estradas é de 130 a 140 km/h.

A decisão atinge os novos veículos da marca, por ora, apenas em modelos na Europa. Ainda não há informações se a medida irá ser estendida a outros continentes. No entanto, não será nenhuma surpresa se for uma decisão global e que seja adotada por outras fabricantes em breve, principalmente Nissan e Mitsubishi, por conta da aliança com a Renault.

Deixe seu comentário

logo-footer

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS: