Os dirigentes da fábrica da General Motors (GM) de Gravataí apresentaram o Chevrolet Bolt EV, o carro elétrico da montadora, que é produzido nos Estados Unidos. O veículo, que tem valor aproximado de 38 mil dólares (R$ 148,2 mil, pela cotação da moeda americana nesta quarta), não tem previsão de comercialização no Brasil, mas pela ocasião de ter sido apresentado para a imprensa brasileira, pode vir a ser escolhido como o primeiro carro elétrico da montadora a ser comercializado por aqui.

Segundo o diretor de Engenharia Elétrica da GM na América do Sul, Plínio Cabral Júnior, o Bolt EV se diferencia dos demais pela autonomia. “É a principal vantagem desse carro. Um veículo que aguenta 383 quilômetros sem a necessidade de recarga é algo que poucos conseguem”, disse. Júnior reforçou que o modelo oferece dois modos de direção. “Outro atrativo importante é que o condutor pode escolher o modo de direção que deseja. Há o modo convencional, semelhante aos carros automáticos que estão no mercado, e um modo regenerativo, para recuperação de energia”, detalhou o diretor.

O Bolt EV tem espaço para cinco passageiros. O veículo possuí 203 CV de potência e pode chegar a 96 km/h em 6,5 segundos. A velocidade máxima que o carro pode alcançar é de 148 km/h. O carregador básico, de 120 volts, permite a rodagem de 6,4 quilômetros por hora de recarga.

Em um cenário que o carro fique ligado à tomada recarregando durante a noite por 12 horas (considerando a rotina de um trabalhador que sai de casa por volta de 7 horas da manhã e retorne às 19 horas) a recarga oferece uma autonomia de 76,8 km, o suficiente para um trajeto de 30 km considerando ida e volta e possíveis desvios e engarrafamentos durante o percurso.

Há, ainda, as cargas ‘rápida’ e ‘super rápida’, que provavelmente necessitam de equipamentos especiais e ligados à rede 220 volts. A bateria possui vida útil estimada de até oito anos, podendo variar de acordo com o uso, pois o tipo de bateria utilizado nestes casos tem sua vida útil estimada em ciclos de recarga.

O diretor de Comunicação da General Motors na América do Sul, Nelson Silveira, disse que a montadora vem trabalhando a bastante tempo no projeto. “Estamos em busca de veículos que sejam mais eficientes do ponto de vista energético, utilizando energias renováveis. Temos todo um portfólio de veículos híbridos, que são veículos que também possuem motores elétricos. Porém, o ápice dessa evolução é o Bolt, que foi o primeiro veículo elétrico no mundo que pode chegar a uma autonomia próxima aos 400 quilômetros. Ele já é o veículo elétrico com a maior autonomia do mundo e isso é muito importante para o consumidor”, relatou.

Veículos elétricos são necessários, diz diretor

Conforme o diretor de Engenharia da GM, a entrada de veículos elétricos no mercado automobilístico é uma necessidade. “Não tenho dúvida disso. A gente vê a necessidade clara de possuir automóveis, fábricas e todo mundo pensando na sustentabilidade – estando em sintonia com o que o planeta consegue nos oferecer. Se a gente não souber utilizar os recursos de forma responsável, não vamos viver em um mundo melhor”, alertou Plínio Cabral.

Carro autônomo nos EUA em 2019

Sobre um carro totalmente autônomo – sem volante e pedais -, o diretor de Comunicação da General Motors disse que, nos Estados Unidos, o projeto já está em fase de desenvolvimento. “O veículo será feito sob a mesma base do Bolt. Ele será um carro que andará totalmente sozinho. O plano é lançar esse serviço no próximo ano”, adiantou Nelson Silveira.

Deixe seu comentário

logo-footer

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS: