A nova norma de inspeção também inclui verificação do sistema de controle de emissões dos veículos

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) publicou hoje (8), no Diário Oficial da União, regulamentação que obriga a inspeção de veículos a cada dois anos.

A norma vai trazer mais segurança ao trânsito, evitando acidentes causados pela pela falta de manutenção dos veículos, segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O controle da emissão de gases poluentes e a redução de ruídos também entram na operação.

O cronograma de inspeção será definido pelo Departamento de Trânsito (Detran) de cada unidade da federação, que estabelecerá a forma e as condições de implantação do novo Programa de Inspeção Técnica Veicular. A determinação é para que a operação comece a ser realizada até 31 de dezembro de 2019.

A nova inspeção veicular poderá ser feita por órgãos executivos de trânsito ou por pessoa jurídica de direito público ou privado, previamente credenciada. “Dessa maneira, aumentamos a possibilidade do condutor de fazer a inspeção, já que a oferta será maior”, afirmou o diretor-geral do Denatran, Elmer Vicenzi.

A norma determina a reprovação de veículos que apresentem defeitos muito graves; defeito grave no sistema de freios, pneus, rodas ou nos equipamentos obrigatórios ou utilizando equipamentos proibidos; ou quando reprovado na inspeção de controle de emissão de gases poluentes e ruído.

Para o controle da emissão de gases poluentes e a redução de ruídos serão usados os parâmetros estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), conforme previsto no artigo 104 do Código de Trânsito Brasileiro, segundo Vicenzi.

Na regulamentação, a exceção fica para os veículos zero quilômetro, com capacidade para até sete passageiros, que não tenham sofrido acidente com danos à estrutura do automóvel, e que farão a primeira inspeção três anos após o emplacamento.

Para os veículos de transporte de cargas e/ou passageiros, o prazo será menor, a depender da finalidade do transporte. O certificado da ITV terá validade de dois anos e dois licenciamentos.

A fiscalização das inspeções ficará a cargo do Detran de cada unidade da federação e poderá ocorrer tanto de forma presencial quanto de forma remota.

Catalisador

O controle de emissões do veículo se faz por meio de diversos sistemas, entre eles a injeção eletrônica, que ajusta parâmetros do motor para garantir a melhor combustão possível, como por exemplo: tempo de injeção, tempo de ignição, admissão de ar e controle da temperatura do motor; mas o catalisador ainda é peça fundamental para garantir que as emissões do veículo respeitam as normas exigidas.

O papel do catalisador no sistema de controle de emissões é transformar os gases nocivos ao meio ambiente e à saúde em gases inofensivos e só atinge seu pleno funcionamento quando na temperatura correta de trabalho, por este motivo – com o aumento das exigências – carros modernos possuem dois catalisadores menores, sendo um deles posicionado mais próximo ao motor para aquecer mais rapidamente e começar a realizar o processo catalítico o quanto antes.

“Eu retirei o catalisador… e agora?”

É comum encontrar carros que possuíam catalisador em seu projeto original mas que por algum motivo – como o custo elevado da peça – seus donos retiraram a peça ou “limparam o catalisador”, que consiste em retirar o material cerâmico do interior da carcaça.

Com a obrigatoriedade da inspeção veicular para que os veículos possam rodar legalmente, os proprietários dos veículos que estão sem este componente (ou quaisquer outra modificação no sistema de controle de emissões) deverão fazer a reversão das adaptações, retornando ao projeto original de montadora. É recomendado que estes proprietários já procurem a partir de hoje as suas oficinas para realizar este serviço o quanto antes, desta forma evitando não encontrar oficinas com agenda disponível nas datas mais próximas do limite e evitando também pagar mais caro pelas peças e mão-de-obra.

Fonte: Agência Brasil e Eduardo Henrique Silva Teixeira

Deixe seu comentário

logo-footer

CURTA NOSSAS REDES SOCIAIS: